Voltar

acervo pessoal

Demissão voluntária - Banco do Brasil

Em meio a processo de reestruturação, BB lança dois programas de demissão voluntária com o objetivo de desligar cerca de 5 mil trabalhadores.
A direção apresentou há poucos dias no mercado seu plano de reestruturação institucional. Nele, além da diminuição do número de locais de atendimento ao público, há a previsão da diminuição do quadro de funcionários.


Foram oferecidos aos funcionários dois programas, o já conhecido Programa de Adequação de Quadros (PAQ) e o Programa de Desligamento Extraordinário (PDE).


Cada um deles é direcionado a um público e possui um funcionamento diferente.
O PAQ é destinado aos funcionários lotados em praças que deixarão de existir ou serão remodeladas. Sua vigência foi de 12/01 até 22/01. Nele foram incluídas, além das verbas rescisórias, a remuneração bruta recebida pelo funcionário. Ou seja, inclui a função e a gratificação subjacente, vale-refeição, dentre outras verbas.


A indenização para funcionários com até 20 anos de serviço terá como valor máximo 7,7 salários brutos. Já os bancários que possuem mais de 20 anos de BB poderão receber até 9,7 salários brutos.


Já o Programa de Desligamento Extraordinário atinge todos os funcionários do BB. Contudo, as verbas rescisórias serão menores e a remuneração contabilizada será o salário-base do funcionário.


A data deste programa será maior: de 12/1 a 05/2 para que os funcionários que não conseguirem aderir ao PAQ, possam se demitir por esse plano.
O plano de restruturação, com o fechamento de tantas agências em diversas cidades do país, foi considerado um ataque à categoria e poderá causar, na prática, uma redução do papel do Banco do Brasil como banco público.

Fonte:
Reconta aí

Atualize-se

Para conteúdo útil e atualizado sobre direitos, informações e notícias jurídicas do Brasil e do mundo, acesse www.scalassara.com.br.

Advocacia Scalassara

- advocacia@scalassara.com.br

A Advocacia Scalassara & Associados, enquanto marca, nasceu em 06 de junho de 1994, em razão de desdobramento de escritório anterior, que tivera início em 1982/3, do qual o advogado Carlos Roberto Scalassara era um dos titulares.